quarta-feira, 6 de junho de 2012

filosofando a dor

eu n tenho vestidos maravilhosos, nem muito dinheiro. eu não sou popular, nem tenho meu próprio escritório. minha família n é tradicional, não conheço pessoas famosas ou influentes, minha pele n é boa e meu corpo não é mais o mesmo de antes. não tenho talento pra diva. mas eu quando ando pelas ruas toco os galhos de árvores que passam pela minha cabeça. eu olho pro chão e desvio das formigas. cheiro as flores, reparo as cores. quero ter o maior jardim do mundo, fazer bolo de cenoura com cobertura de chocolate pras crianças no final de semana, fazer uma muda de planta pra cada amigo, amar a lua a chuva o sol o vento, quero chorar no colo da minha mãe sempre que der, adoro falar sobre o amor, sobre sexo, sobre signo.
tenho a teoria de que o amor rege nossas vidas...há quem discorde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário